Mensagens do Reggae

Bob Marley:

“Para que levar a vida tão a sério, se a vida é uma alucinante aventura da qual jamais sairemos vivos.”

“Um povo sem conhecimento, ciência de seu passado histórico, origem e cultura, é como uma árvore sem raízes.”

“Eu olho para dentro de mim, e não me importo com o que as pessoas fazem ou dizem. Eu me preocupo só com as coisas certas.”

Há pessoas que amam o poder e outras que tem o poder de amar.”

“Um irmão pode não ser um amigo, mas um amigo será sempre um irmão.”

“Só erra quem produz. Mas, só produz quem não tem medo de errar.”

“Às vezes construímos sonhos em cima de grandes pessoas…o tempo passa e descobrimos que grandes mesmo eram nossos sonhos e as pessoas pequenas demais para torná-los reais.”

“O dificil não é lutar por aquilo que mais se quer, e sim, desistir daquilo que mais se ama. Eu desisti, mas nao por medo de lutar, e sim por nao ter mais condiçoes de sofrer!”

frases soja
SOJA

“Não há amor sem essa dor. Não existe um momento sem outra vez.”
“Ao menos que você esteja preparado para seu próprio julgamento. Não faça nada antes de julgar a si mesmo.”
“Nós falamos de paz mas no primeiro sinal de guerra.”
“Você acha que eu estou sozinho, mas todos estão à minha volta.”
“Tenho sorte de respirar, tenho sorte de sentir, sou feliz por acordar, sou feliz por estar aqui.”
“Eu ajo como se eu a tivesse deixado, mas a verdade é que eu imploro, imploro a ela pra ficar.”
“Eu não me sinto mal em estar admitindo a verdade, Porque honestidade é minha política.”
“Não se preocupem irmãos, não se preocupem irmãs.Nos escutem crianças, Jah nos protegerá! Todos nós, irmãos e irmãs.”
“O que nós realmente precisamos nessa vida? As vezes eu olho pra mim mesmo, e isso não está certo.”
“Tudo muda, nada permanece o mesmo e se você se sente envergonhado, talvez você devesse mudar isso, antes que seja tarde demais.”
“Mantenha-se focado na verdade com meditação e oração, Jah vai mostrar que você pode ir a qualquer lugar.”
“O Verdadeiro amor é a única coisa que durará para sempre.”


Ponto de Equilibrio:

“Reggae a vida com amor”

“Mais um irmão é sempre mais um irmão! Aceite seu irmão, ame seu irmão, todos somos irmãos Ame seu irmão, ame seu irmão, ame seu irmão, ame!”

“O grande poder do Leão de Judá, mostrando para um povo humilde e pobre que a força rastafari é o q envolve: Verdade, paz e amor, liberdade, paz e amor!”

“Se a missão foi posta em suas mãos, Não desista, não desista não Pois o caminho a seguir É o caminho da salvação”

“Quem bate em minha porta é Jah Então pode entrar, pode entrar”

“Quero andar na rua mais tranqüila da Etiópia De deixar inveja aos hipócritas

“A Força Maior está presente E me presenteou com a vida!”

Ziggy Marley

”Deus é como o sol. Quando o sol brilha, brilha para todos. Deus é para todos.”

”Eu deixei a Jamaica por um tempo, porque como artista eu preciso experimentar coisas diferentes, ver o mundo, ter energias diferentes. Viver em um lugar só não é bom para mim.”

 

Natiruts

“Não gaste palavras para viver de iludir os seus sonhos tão raros com mentiras…”

“Olhe vá em frente
Não se esqueça
Liberdade dentro da cabeça
E a cabeça fora do que há
De mal prá você…”

“Sinto o calor de mais um verão, Tudo ganha cor!”

“Há mil formas para sorrir, só uma para ser feliz”

“A felicidade é tão bela
Mais que a única rosa amarela
E tão linda rosa ela é
Que protegê-la é ato de fé”

entre outras frases e artistas…

Cultura Rasta

Hoje em dia fala-se muito nos rastafaris, mas a maior parte não conhece a sua história, apenas conhecem o Bob Marley (Robert Nesta Marley) e o reggae.

O movimento rastafari, que teve uma grande expansão nos anos 70 e 80,  teve origem na Jamaica em 1930, após o declínio do político Marcus Gravey (Activista norte-americano e organizador do primeiro movimento nacionalista de negros nos Estados Unidos. Começou a sua acção na Jamaica, fundando a Universal Negro Improvement Association. No entanto, esta acção não teve sucesso e em 1916 mudou-se para os EUA, estabelecendo a sede da organização em Nova Iorque. Porém, chegou a ser condenado por fraude e deportado. Ele defendia o regresso a África de todos os africanos.

Mas foi com a sua morte e com o espalhar da lenda de que tinha profetizado o regresso dos africanos a África, qunado um rei negro foi coroado e que esteve involuntariamente na origem do movimento rastafari.

Em 1930, Ras Tafari foi coroado rei da Etiópia, assumindo o titulo oficial de Haile Selassie. Alguns jamaicanos lembraram-se da profecia e adoptaram o rei etíope como o seu Deus e o seu Messias que faria com que o regresso a África fosse possivel.

O movimento de Marcus Gravey foi, após a sua morte, seguido por muitos jamaicanos que adoptaram as cores da bandeira da Etiópia e deixaram crescer o seu cabelo em dreadlocks (rastas). Muitos deles consumiam a Ganja, uma espécie de Cannabis Sativa , ao qual atribuíam propriedades medicinais e consideravam uma “porta” para o contacto com o divino Jah. Os Rastafaris tinham rituais de adoração a Jah (Jah Rastafari, Deus dos Rastafaris) e muitos retiraram-se para o interior da ilha onde criaram as suas próprias comunidades, enquanto que outros, se juntavam junto aos portos aguardando a oportunidade de regressar a África.

Posteriormente, o movimento Rastafari passou a representar uma força cultural importante na Jamaica e a sua música de protesto, o reggae, foi hasteada como a sua bandeira. Resultado de uma fusão  de estilos músicais, nomeadamente o R&B americano e, com o seu nome isnpirado na palavra “raggamuffin”, que significa pessoa esfarrapada, o reggae tornou-se popular por todo o mundo. Especialmente através do músico Bob Marley (1945-1980), que passou a ser o símbolo do movimento rasta. Este movimento contribuiu para a identidade, sentimento de pertença e auto-estima da comunidade negra e expandiu-se à Europa, EUA e Oceania.

Bob Marley e os grandes nomes do reggae

Reprodução

Bob Marley o grande ícone do reggae.

Bob Marley criou o grupo The Wailers em 1962 junto com os músicos e cantores Bunny Wailer e Peter Tosh.

 

Reprodução

Estreando em uma grande gravadora, a Island Records, o The Wailers lançou em 1973 o álbum Catch a Fire e começou a ganhar fama internacional.

Reprodução

Bob Marley foi responsável por popularizar o reggae fora da Jamaica estourando com No Woman, no Cry, lançada em 1974. Sua versão mais conhecida é a do disco Live! (ao vivo), mas também aparece na coletânea Legend (foto), de 1984, que se tornou o disco de reggae mais vendido de todos os tempos, com mais de 10 milhões de cópias vendidas no mercado americano.

Reprodução

Outro grande nome do reggae (e um de seus pioneiros, também) é o jamaicano Jimmy Cliff, que está na ativa desde os anos 60. Jimmy é considerado um dos grandes mestres do gênero e foi um dos primeiros a introduzir o gênero na Europa. Alguns seguidores mais radicais do reggae acusam o cantor de abandonar as origens, fazendo com que ele fosse morar na Inglaterra.

Reprodução

O grupo britânico UB40 (formado em 1978) também é fortemente influenciado pelo reggae. Eles popularizaram o gênero entre os ingleses brancos da classe operária. A influência operária na banda está até no nome: UB40 é uma abreviação de Unemployment Benefit 40 (o seguro desemprego britânico). Eles fizeram vários (e bem-sucedidos) shows no Brasil.

Reprodução

Ziggy Marley, um dos 13 filhos de Bob, seguiu os passos do pai e formou na década de 80, com alguns de seus irmãos, o grupo de reggae Ziggy Marley & The Melody Makers, mantendo o caráter político presente nas músicas do pai.

Reprodução

De origem jamaicana, o grupo Inner Circle foi formado em 1968 pelos irmãos Lewis e continua na estrada até hoje. A música Bad Boys estourou em 1987 e virou até trilha sonora do seriado americano Cops. Eles fizeram bastante sucesso no Brasil nos anos 90.

Divulgação/EMI

Criada em 1986, o Cidade Negra recebeu influências do reggae, soul e pop. A banda que já foi liderada por Tony Garrido, hoje é formada por Alexandre Massau nos vocais, Bino Farias no baixo e Lazão na bateria.

Reprodução

A banda Tribo de Jah foi formada em 1980 no Maranhão por alunos da Escola de Cegos do Maranhão liderados pelo seu professor, o cantor, compositor e guitarrista Fauzi Beydoun. Eles continuam a dar shows pelo Brasil com até uma recente passagem pelos Estados Unidos.

Reprodução

O cantor, compositor e guitarrista gaúcho Luis Vagner teve suas músicas gravadas por pessoas como Sílvio Brito, Ronnie Von, Bebeto, Wando e Lady Zu. Ele é um dos pioneiros do reggae no Brasil, ritmo que divulgou em sua carreira solo.

Reprodução

Gilberto Gil ajudou a popularizar o reggae no Brasil ao gravar em 1979 Não Chore Mais, versão em português para No Woman No Cry, de Bob Marley, e também por fazer shows ao lado do jamaicano Jimmy Cliff no início dos anos 80. Gil também gravou um disco só com canções de Bob Marley.

Cores do reggae

038300a6266d2d30ad1a944e117e55e2

O verde, representa a beleza da vegetação da Etiópia.

O amarelo é usado para simbolizar a abundância da sua terra natal.

A cor vermelha o sangue.

O preto raça jamaicana.

Bandas e artistas de reggae

Por ordem alfabética:

Bob Marley

Na pequena ilha caribenha nascia um tal de Bob Marley.
Robert Nesta Marley, nascido a 6 de fevereiro de 1945, no vilarejo de Nine Miles, localizado no município de St.Ann, ao norte da ilha.
A criação desse menino de olhos brilhantes coube, num primeiro momento à mãe Cedella Marley a ao avô materno, um myalman(curandeiro que pode afastar todos os maus de uma pessoa). Isto porque o pai, um oficial da marinha inglesa resolveu seguir seu caminho e abandonou a mulher assim que Bob nasceu. Bob também nunca fez questão de conhecer o pai.
O pequeno Marley era dado a travessuras: gostava de cantar e, dizem, tinha o dom da adivinhação – batalhava um trocado lendo as mãos das mulheres da vizinhança.
Quando Bob já tinha 8 anos de idade, Cedella se casou com Toddy Livingstone, já pai de Bunny Livingstone, figura importantíssima na carreira de Bob. Eles se mudaram da pacata Nine Miles para Kingston, capital da Jamaica. Foram morar em TrenchTown, um império de latas, a maior e mais perigosa favela da capital Jamaicana.
Apesar de trabalhar como empregada doméstica, Cedella não media esforços para dar a melhor educação possível ao pequeno Marley, e colocou o filho para estudar em uma das melhores escolas particulares de Kingston. Bob ocupava seu tempo livre com suas 2 paixões, o futebol e a música, criando de maneira peculiar, sucessos do rhythm´n´blues americano.
Aos 14 anos, como todo menino do gueto, começa a trabalhar como aprendiz de soldador para ajudar no orçamento da família. Mais isso durou pouco tempo, Bob sofreu um acidente com o maçarico e decidiu investir de vez na sua carreira de cantor(o sonho de sua vida).
O destino, então, o colocou de frente com o chinês Leslie Kong, empresário que estava investindo pesado em talentos locais e naquilo que viria a se tornar a Reggae Music. Ainda com 14 anos, Bob Marley grava seu primeiro compacto, “Judge Not”. Reza a lenda que Bob Marley passou uma tarde inteira colocando moedas numa jukebox para ouvir sua voz.
Aos 16 anos Bob monta o Wailing Wailers, junto com Bunny Livingstone (que adotaria o nome de Bunny Wailer) e seu vizinho e amigo Winston Hubbert McIntosh(mais conhecido como Peter Tosh). Eles trabalhavam seguindo as tendências do Ska e do rhythm´n´blues americano, o grupo emplaca seu primeiro sucesso ” Simmer Down”, que se tornou o Hino dos moradores de TrenchTown e de topo povo oprimido da capital Jamaicana.
Bob Marley se casa com Rita, então vocalista do grupo feminino The Soulettes em 1966.
Apesar do sucesso iminente a vida na Jamaica não estava fácil, e Bob decidiu ir morar nos Estados Unidos, mais precisamente no estado da Filadélfia, onde sua mãe já estava morando e trabalhando. Bob Marley começa a trabalhar em uma madereira, mas não esquece a mulher e os amigos do gueto, então 7 meses depois da partida ele esta de volta a Jamaica.
A ilha que Bob Marley encontra é totalmente diferente, o pais vive sob o impacto da filosofia rastafari que pregava a volta de todos os negros à África, a negação de todos os prazeres do mundo moderno(chamado de Babilônia).
Tudo isso graças a visita de Ras Tafari Makonnen, que em 1930 se tornou o primeiro imperador negro da África, no pais da Etiópia. Depois de sua coroação Ras Tafari adotou o nome de Hailé Salassié e o título de “Rei dos Reis, Senhor dos Senhores, Leão conquistador da Tribo de Judá”. Salassié afirmava ser de uma linhagem sagrada: descendida do casamento do rei judeu Salomão com a rainha de Sabá. A família de Davi, pai de Salomão, gerou nada menos que JESUS CRISTO. Os rastas vêem Salassié como o novo Messias, a reencarnação de Jesus Cristo.
A partir dessa visita e da conversão de Bob Marley ao rastafarianismo ele e todos os que acreditavam em Salassié começam a deixar os DreadLocks crescerem. Bob viria a ser o principal pregador da religião rastafari. Sua eterna crença no imperador da Etiópia o transformou no maior símbolo da pregação rasta!.
Em 1976 Hailé Salassié é assassinado por seus próprios soldados, abalado com a morte do profeta Bob Marley compõe e lança em poucas horas o single “Jah Live” sucesso absoluto na ilha. Em meio a esse clima Bob lança também Rastaman Vibrations e o super sucesso “War”(discurso de Hailé Salassié na Organização das Nações Unidas(ONU))que Bob transforma em musica.
Em uma visita à Europa Bob Marley é apresentado ao filho do imperador Salassié, o príncipe Asfa Wossen, Bob é presenteado com o anel do imperador, feito com pedaços que pertenciam ao místico anel do rei Salomão. Ainda na Europa Bob machuca o pé em uma partida de futebol, o ferimento se transforma em uma perigosa infecção e os médicos sugerem a Bob Marley a amputação do dedo infeccionado. Bob alega motivos religiosos para não se submeter a cirurgia. A infecção progride e toma forma de um câncer que se alastra por todo o corpo do cantor.
Em 1980 Bob desmaia durante uma corrida no Central Park, em Nova York. O câncer se alastra para o cerebro, pulmões e fígado.
Bob se enterna na clinica do Dr. Josef Issels, na Áustria para um tratamento com bases naturalistas. Sem resultados significativos Bob volta à Miami e sem os tão conhecidos DreadLocks, perdidos durante várias sessões de quimioterapia -, ele morre no dia 11 de maio de 1981. Aos 36 anos, Bob é cremado ao lado de um pote de maconha (erva que utilizava em rituais rastafari) e uma Bíblia aberta.  As suas cinzas repousam em St. Ann onde o cantor nasceu.

Você sabia?

 É comemorado em 11 de maio o Dia Nacional do Reggae. Esta data foi escolhida, pois foi num dia 11 de maio que faleceu Bob Marley, o principal representante da história do Reggae. A lei que instituiu esta data foi sansionada pela presidente do Brasil Dilma Rousseff em 14 de maio de 2012.

A origem do reggae

O Reggae tem origem na Jamaica, resultado da evolução de musicas rituais da cultura africana, (que se tornou presente na ilha caribenha devido ao trafico de escravos no século XVII e XIV) que se juntando a cultura nativa, primeiramente gerou o “mento”, que era uma espécie de calypso que usava uma grande variedade de instrumentos artesanais, como flautas e banjos. Ainda hoje, ao exemplo do jongo no Brasil, que é o pai do samba que existe hoje, existem bandas de mento na Jamaica.
Nos anos 50 começou uma grande migração para ilha, pessoas vinham da América do norte, e até mesmo da Europa, e lógico, levaram em suas bagagens as musicas que escutavam em sua terra natal. Em Kingston o que mais se ouvia no fim daquela década, era o R&B americano, que tinha o cunho de lamento, vindo do Mississipi, o que teve grande identificação pelo publico jamaicano, que também era um povo oprimido. Então começaram-se a se formar grupos musicais nativos que tocavam R&B, mas, é lógico, do seu jeito. Isso tudo, culminou, em 1961 no lançamento de “Öh Carolina” , uma tentativa do produtor dj Prince Buster de misturar a R&B com os sons dos rituais Rastafaris. Algo inovador até então. Com isso começou a se valorizar mais a identidade cultural da ilha, que alcançou seu ápice em agosto do ano seguinte, com a independência da Jamaica.
O Próximo passo, foi o nascimento do SKA, que se originou, quando os discos de R&B, começaram a ficar difíceis de se encontrar, devido a efervescência de talentos locais. Os músicos locais começaram a misturar os ritmos nativos, com o swing das big bands americanas, inclusive, era tocado por grandes orquestras e teve a adição do naipe de metais.
Já no meado de 68, devido a eventos traumáticos na carreira dos Skatalites(principal banda de ska da época) o ska teve uma perda de popularidade, o que deixou em aberto novamente um espaço para a mente criativa daquele povo funcionar. Geralmente atribui-se a Hopeton Lewis, o primeiro pedido de desacelaração da musica SKA, para que pudesse se encaixada uma letra, o que mais tarde veio a se tornar um ritmo chamado de rckstaedy. Algum tempo depois, foi retomado o andamento de R&B mas com os mesmo elementos do SKA. A adição da guitarra e do BAIXO elétrico, nas bandas, foi fundamental para que os contrabaixistas da época pudessem criar fraseados mais ágeis, o que se tornou, mais tarde um característica do reggae.
Os wailers, junto com Bob Marley, começaram como uma banda de rocksteady, mas começaram a inovar por si só causando uma grande revolução na musica Jamicana até chegarem ao reggae roots, que conhecemos hoje.

Reggae no Brasil

Foi na região norte do Brasil que o reggae entrou com mais força. No estado do Maranhão, principalmente na capital São Luís, é comum a organização de festas ao som de reggae. Na década de 1970, músicos como Gilberto Gil e Jorge Ben Jor são influenciados pelo estilo musical jamaicano. Na década de 1980, é a vez do rock se unir ao gênero da Jamaica, nas letras do grupo Paralamas do Sucesso.
Na década de 1990, surgem vários músicos e bandas. Podemos citar como exemplo : Cidade Negra, Alma D’Jem, Tribo de Jah, Nativus e Sine Calmon & Morro Fumegante.

Evolução do reggae

Na década de 1950, começam surgir os grandes nomes do reggae como, por exemplo, Delroy Wilson, Bob Andy, Burning Espear e Johnny Osbourne, e as bandas The Wailers, Ethiopians, Desmond Dekker e Skatalites. Nesta época, grande parte das rádios da Jamaica, de propriedade de brancos, se recusavam a tocar reggae. Somente a partir da década de 1970, o reggae toma corpo com cantores que ganham o mundo da música. Jimmy Cliff e Bob Marley tornam o reggae um estilo musical de sucesso no mundo todo. Em 1971, a música I Can See Clear Now de Johnny Nash, assume o topo na parada musical de várias rádios na Inglaterra e Estados Unidos.

Os anos 70 (década de 1970) foi a época dos grandes sucesso do reggae. Várias músicas marcaram época e alcançaram o topo na lista de sucesso das rádios: I Shot the Sheriff  (versão de Eric Clapton ), Peter Tosh com Legalize It e No Woman , No Cry de Bob Marley.

Vários cantores e bandas passam a incorporar o estilo reggae a partir dos anos 80 (década de 1980). Eric Clapton, Rolling Stones e Paul Simon fazem músicas, utilizando a batida e a sonoridade dançante e suave. Atualmente, vários cantores e bandas fazem sucesso nesse gênero musical : Ziggy Marley, Beres Hammond, Pulse, UB 40 e Big Mountain.